.
.
.
.
.
.

Fortaleza



Preciso me fortalecer, tanto quanto no físico e intelectualmente, preciso desta força para enfrentar este mundo.


Não sou um ser revogável, seria imparcial minha atitude nula. Acredito no que é justo, tenho pena daqueles que por ignorância se tornam idiotas. Não faço parte desta idéia morta que ilude pobremente a humanidade; cegos escravos se tornam e com suas mãos livres se deixam manipular satisfazendo os desejos que não são seus, desejos que pertencem ao sistema de manipulação. Estão todos hipnotizados pela febre do consumo, pelos valores da vaidade, pelo preconceito do orgulho. Vomito tudo isto; e para lutar contra este inóspito mundo preciso ficar forte buscando conhecimento do que é puro, simples, óbvio e verdadeiro; para isto preciso matar meu ego a cada minuto alongando o músculo inflamado por tudo que me foi imposto. Este mundo cruel e mentiroso, como odeio sua sórdida e maquiavélica arrogância.
Raquel Marra


6 comentários:

ElmaCarneiro disse...

Uma pessoa que escreve como você não pode e nem deve sentir-se fraca com tão grandiosa companhia que é você mesma.
Você já sabe o caminho a seguir que é ouvir o que seu coração diz. Hoje mesmo estava lendo um texto de Friedrich Nietzsche quando ele se refere aos ídolos, que devemos derrubá-los e nos soltar das amarras que a sociedade nos impõe e cobra.
"Transtrocar perspectivas: primeira razão pela qual para mim somente, talvez, é possível em geral uma «transvaloração dos valores»."
Devagar a gente chega lá, o segredo é descobrir os passos para percorrer o caminho e depois alcançar nossa própria verdade.
Não deixe de escrever tá?
Beijoooo

Auricélia disse...

Uau!! Tenho diante de mim uma crõnica de uma escritora nata...uma escritora que só precisa de aulas de Português para trabalhar pontuação etc. Mas vc nasceu escritora, Raquel, e tem que usar sempre este dom...não sou a melhor pessoa para falar sobre o conteúdo de seu texto pelo momento que vivo, mas faça de sua fraqueza a sua força...nunca pare de vez, só um pouquinho pra descansar porque a luta é dura e contínua e não estamos aqui por acaso...e temos que cumprir a nossa missão, aos trancos e barrancos, como se diz por aí...Bjs e parabéns, guerreira!

Raquel Marra disse...

Elma, amo Nietzsche ele se permitiu ir a fundo, mergulhou dentro de si mesmo. E 'e assim mesmo devagar que tenho que seguir, nao tenho pressa pois correr so vai me fazer tropecar. Nao vou deixar de escrever, so estou me sentindo um pouco cansada, sem espaco para respirar. Vou resolver isto, mas e' comigo mesma.
Como vc esta percebendo, meu teclado desconfigurou novamente, acho q este not esta'cansado tambem rsrs... Obrigada mais uma vez, um grande beijo e ate' mais.

Raquel Marra disse...

Sim senhora professora Auricelia, nao deixarei de escrever e quero muito tirar todas as minhas duvidas aprendendo a pontuar corretamente e outras coisas mais que sei que erro muito. Vamos cumprir nossa missao, avante sempre!Bjs e at'e mais.
Meu teclado esta desconfigurado, por isso estou escrevendo horrorosamente "horrilvil"(como diz meu filho Pedro.)rsrs...

Tomaz Aldano disse...

Adorei Fortaleza,.....peguei emprestado para meu
blog...se permitires ficara com ele...se não..me comunica que te devolvo!..com amor
Ele é colunaperfeita.blogspot.com
ti conheci no genesis terra 2012

abraços

Raquel Marra disse...

Olá Aldano, tudo quem está neste blog já está compartilhado... Porque não compartilhar Fortaleza... estou lendo seu blog, gostei muito! Abraço e até mais!

Postar um comentário